O que é o Pacto?

‹ Home Page / O que é o Pacto?

O que é o Pacto?

Estados: O Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual deixou de ser uma união de forças regionais para se tornar, em pouco mais de um ano, a maior mobilização de estados em prol da agenda da Segurança Pública. Inicialmente seis estados criaram o pacto a partir do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central: Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Rondônia. Atualmente dezesseis estados fazem parte da iniciativa, com possibilidade de expansão para as outras unidades da federação.

Desafio: Juntos, os órgãos e as forças policiais podem potencializar seus recursos, unir esforços, trocar e integrar informações e planejamentos e acima de tudo, criar um ambiente de segurança para a população e de incerteza e punição para bandidos e organizações criminosas. O desafio é articular as forças de todos os parceiros da Segurança Pública e Defesa Social para resolver um dos principais problemas da sociedade: a violência.

Cooperação: Além do compartilhamento e articulação de informações estratégicas, capacitações, planejamentos e ações integradas a cooperação entre os 16 estados vai permitir a criação da Força de Atuação Integrada, composta por servidores das respectivas secretarias que vão atuar de forma conjunta, garantindo a implantação dos projetos e políticas voltadas para a prevenção e repressão da violência e da criminalidade.

Organização: O pacto se divide em três grandes áreas: estratégica, tática e operacional.  Essa organização permite que representantes de todos os estados façam parte dos comitês e subcomitês, pensando e executando as ações de forma compartilhada. É preciso garantir, racionalizar e otimizar recursos humanos, financeiros, tecnológicos e estratégicos para concretizar a redução dos indicadores de violência nos estados parceiros. Em resumo: fazer mais, com a mesma estrutura e de forma integrada.

Ações Socais: A integração pretendida se estende, também, a ações sociais de segurança pública preventiva. De forma inteligente e moderna, são desenvolvidas ações sociais transversais, unindo de forma articulada esforços entre todos os entes, poderes e demais atores da sociedade. O foco é a prevenção e a diminuição das vulnerabilidades sociais e ambientais que propiciam e estimulam o cometimento de crimes. Portanto, com um ciclo completo de ação, os entes atuam de forma organizada, direcionada e eficiente na redução dos crimes e na promoção da pacificação social.